O juiz da 1º Vara Civil e Criminal de Tailândia, Arielson Ribeiro Lima, decidiu neste domingo (17) que não há indícios para a prisão preventiva de José Ferreira Leal Filho, 35, autor do acidente na noite de ontem (16), que matou o pedreiro Gean Oliveira Gomes, também 35 anos.

O juiz, no entanto, aplicou uma fiança no valor de 50 mil reais para José Leal deixar a cadeia. Na decisão, o magistrado proibiu o acusado de se ausentar da cidade por um período acima de 15 dia, sem autorização judicial. Além disso, José Leal não poderá mudar de cidade.

O magistrado determinou ainda que, a partir do ano que vem, o acusado compareça perante a Justiça a cada três meses.

José Leal foi preso pela Polícia Militar após o acidente, ocorrido na PA-150, próximo à Praça do Povo. Ele estava em uma motocicleta, acompanhado de uma namorada, os dois estavam embriagados no momento da colisão.

Na delegacia, a mulher confirmou que eles tinha ingerindo bebida alcoólica na casa de um amigo, antes do acidente.

A vítima, Gean Oliveira, ainda foi socorrido e levado ao Hospital Geral de Tailândia (HGT). Ele teve aprofundamento de crânio e morreu horas depois. O corpo foi sepultado no fim da tarde deste domingo, sob muita revolta dos amigos e familiares.

Gean trabalhava como pedreiro, no momento do acidente ele tinha saído para buscar um ajudante. O pedreiro deixa filhos e esposa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *