O levantamento foi feito nesta segunda-feira (25) pela prefeitura de Tailândia, depois que as 1.029 casas, do futuro residencial Daniel Berg foram ocupadas no último domingo por populares.

Segundo o levantamento, boa parte das casas ocupadas foram por pessoas que já tinham cadastrado no conjunto habitacional do Governo Federal, Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa, Minha Vida.

Após 8 anos de longa espera, os populares se reuniram e resolveram ocupar o local que está com as obras inacabadas. Inicialmente conjunto custaria aos cofres do Governo Federal o montante de 61 milhões de reais, dos quais 60 milhões já teriam sido repassados a construtora responsável pela obra.

Foto: Alison Lazaro / Portal Tailândia

Embora quase 99% dos recursos previstos para concluir o residencial tenham sido pagos, ainda existem pouco mais de 100 casas à serem concluídas, outra metade do conjunto está inacabado. No local também não existe asfalto, água encanada, energia elétrica e coleta de esgoto.

O prefeito de Tailândia, Paulo Liberte Jasper – Macarrão – conversou com os populares e pediu que não haja depredação das casas.

Após reunião com secretários na manhã de hoje, “Macarrão” pediu que as pessoas não vivam de forma sub-humana no local e solicitou a providência de água potável, coleta de entulhos, além de distribuição de leite.

Outra preocupação é com a proliferação da Covid-19. Com cerca de 5 mil pessoas ocupando as casas, o medo é que o residencial se torne o epicentro do novo coronavirus no município. Por isso, foi determinado a distribuição de máscaras, desinfecção das ruas e monitoramento por equipes de saúde.

Uma comitiva formada pelo gestor municipal, presidente da Câmara Municipal, secretários e outros convidados, devem ir à Belém participar de uma reunião com o superintendente da Caixa, afim de tratarem e encontrarem uma solução ao problema social, habitacional e sanitário causado ao município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *