O depoimento em tom de comemoração é da estudante Ângela Valena de Oliveira que, na tarde da última quarta-feira (27), participou da aula inaugural do curso de Engenharia Florestal, ofertado pelo governo do estado por meio do Programa Forma Pará em Tailândia, com execução da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e parceria da prefeitura municipal.

“Nos anos anteriores, não tínhamos oportunidade de um curso tão bom. Temos empresas de grande porte e o nosso município necessita de muitos profissionais dessa área. Para nós é uma oportunidade imensa em participar dessa primeira turma em Tailândia”.

A turma, composta por 50 estudantes, faz parte da chamada 2020 do programa, que teve as provas do processo seletivo realizadas no último dia 4 de julho. Para Ângela Valena e seus colegas de sala de aula poder fazer um curso que vai ajudar no desenvolvimento da região é uma grande satisfação.

“É um privilégio enorme poder desenvolver um bom trabalho em nosso município. Estamos muito felizes. Daqui sairão engenheiros florestais de qualidade para o município e creio também que atenderemos os municípios vizinhos. É um momento oportuno e único em nossas vidas”, enfatiza.

Raimundo Nonato da Silva concorda com a colega de turma, ele conta que mora em Tailândia há 21 anos e que já criou um carinho pelo município que agora poderá ajudar a desenvolver.

“É um privilégio muito grande conseguirmos realizar esta graduação sem precisar ir para outra cidade. Esses 50 que passaram no vestibular vão ter a oportunidade de servir a região e participar do desenvolvimento da nossa cidade”, prevê.

Este é justamente um dos objetivos do Forma Pará. O programa do governo do estado, coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), leva educação superior aos moradores dos municípios e distritos que não possuem campi de Instituições de Ensino Superior (IES) públicas ou que tenham, mas não haja a oferta para determinado curso que seja importante para a economia local.

Para isso, o Forma Pará conta com a parceria dessas instituições e das prefeituras municipais. Dessa forma, o programa também garante a melhoria da qualidade de vida das pessoas e o desenvolvimento da região onde o município atendido se encontra. No último dia 7 de outubro, por meio da Lei 9.324/2021, o Forma Pará passou a ser um programa de Estado e não mais de Governo, garantindo a sua continuidade ao longo do tempo.

O titular da Sectet e idealizador do programa, Carlos Maneschy, que esteve presente na aula inaugural, considera valiosa a parceria proporcionada pelo programa.

“Celebrar um momento desses, que trabalha a ótica ou a perspectiva de formar as pessoas é algo muito valioso, e eu aqui agradeço à prefeitura de Tailândia. O Forma Pará só é possível por meio das parcerias que firmamos e pelo compromisso do governador Helder Barbalho com a educação”, lembra.

O reitor da Unifesspa, Francisco Ribeiro, concorda. Para ele, o programa também permite que as IES ampliem suas áreas de atuação. “Esta é uma política importante, pois tira a universidade de onde ela está, das suas sedes, e amplia sua área de influência. Já morei em Tailândia e vejo que a cidade está crescendo muito”, diz Ribeiro, revelando que, para a chamada 2021 do Forma Pará, a Universidade ofertará o curso de Engenharia Mecânica no município.

A vice-prefeita e secretária de educação local, Maria Regina Góes, diz que já enxerga um futuro brilhante para Tailândia. “Isso é sinal de desenvolvimento de agora e de um futuro bem próximo. Nossa economia de geração de renda e emprego virá futuramente, e só temos que agradecer”, destaca.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *