Foto: Portal Tailândia

Após um ano e quatro meses, a polícia colocou atrás das grades Dedivan Castro Souza, de 24 anos, acusado de matar a tiros, no dia 17 de abril de 2019, Erivelton Araújo, popularmente chamado de “Bebel”.

O acusado foi preso na cidade de Anápolis, no Estado de Goiás, a mais de 1.650 quilômetros de Tailândia, na tarde da última sexta-feira (11). Ele era considerado foragido da Justiça.

Foto: Divulgação

A prisão aconteceu após cooperação entre as equipes policiais da delegacia de Tailândia e da cidade do Goiás. Por meio do investigador Igor Oliveira, da equipe policial de Tailândia, foi descoberto que o acusado estava em Anápolis. A partir dessa informação, as equipes começaram a se falar e planejar a prisão de Dedivan.

De acordo com a investigação minuciosa da Polícia Civil, presidida pelo delegado João Bosco, com a participação dos investigadores Domingos Mariano, Luís Miranda e Sérgio Penela, Dedivan Castro matou a vítima de forma premeditada. A motivação seria ciúmes, “Bebel” tinha mantido um relacionamento com a ex-esposa do acusado e tinha se reaproximado dela, depois que a mulher se separou de Dedivan.

Durante a investigação, a polícia quebrou o sigilo telefônico da vítima, fez buscas e apreensões, ouviu diversas testemunhas e conseguiu desvendar o quebra-cabeça montado por Dedivan. O rapaz armou a emboscada para matar Erivelton Araújo, morto com 5 tiros, depois de receber uma ligação para realizar um frete, na vicinal do Cemitério.

Segundo a polícia, o acusado comprou um chip novo, cadastrou e ligou para a vítima. O próprio Dedivan que realizou os disparos da arma de fogo, aponta a investigação policial.

Policiais de Tailândia que participaram da cooperação entre as policiais, João Bosco, delegado que presidiu o inquérito policial e os investigadores Domingos Mariano, Luís Miranda, Sérgio Penela e Igor Oliveira. Já em Anápolis teve apoio dos delegados Rilmo Braga Cruz Júnior e Elton Diogo Fonseca, e dos investigadores Fernando Luiz Costa Gonzaga, Lourenço Peixoto de Carvalho, André Luiz Alves de Resende, Latif Sebba, Márcio Victor Gonçalves Machado, Higor Alves de Oliveira Matheus Raney Pessoa Santos.

Por Cleyton Rogerio – Portal Tailândia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *