Nesta terça-feira, a Polícia Civil deu cumprimento a “Operação Farinha” que tem como objetivo de cumprir mandados de prisão e busca e apreensão domiciliar contra investigados por tráfico de drogas, associação para o tráfico, milícia privada, corrupção passiva e lavagem de dinheiro em vários municípios do Pará  e Pernambuco.

Foram 9 meses de investigação, que resultou na prisão de quinze pessoas. No Pará, foram onze pessoas presas  nas cidades de Belém, Senador José Porfirio, Santa Maria, Castanhal, Novo Repartimento e Mãe do Rio. São oito mulheres e sete homens. Foram cumpridos também 33 mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Criminal de Castanhal. 

Na ação foram apreendidos documentos, aparelhos celulares, tabletes, pen drivers, 10 veículos de luxo, mais de 30kg de crack e cocaína, 12 mil comprimidos de anfetaminas, quatro armas, munições, cheques e mais de R$ 800 mil em dinheiro, além de valores bloqueados nas contas bancárias e propriedades rurais.  

A investigação iniciou em julho de 2020, após a Polícia Civil descobrir uma facção criminosa que transportava entorpecentes para Pernambuco e o dinheiro proveniente desse ato ilícito era legalizado por meio de comércios e produções rurais.

Aproximadamente 150 agentes de segurança participaram da ação, entre Policiais Civis da Divisão de Homicídios (DH), Diretoria de Polícia do Interior (DPI), Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) e Núcleo de Inteligência Policial (NIP). Eles contaram com o apoio da Polícia Judiciária da Força Nacional e Polícia Civil de Pernambuco.

A primeira fase da operação foi deflagrada com a apreensão de meia tonelada de drogas e neste momento acontece a segunda fase da operação com a apreensão dos produtos ilícitos entre valores, bens e drogas obtidos pela organização criminosa. Texto

Os presos serão transferidos para a capital onde serão encaminhados para Sistema Penal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *