O homem foi preso em flagrante por agentes da Polícia Civil do Pará (Divulgação/ Agência Pará)

A Polícia Civil prendeu, na tarde de sábado (11), em Tucuruí, no sudeste do Estado, um médico de 76 anos, vinculado a uma rede hospitalar particular da cidade, acusado de violência sexual mediante fraude.

Segundo a Polícia Civil, uma mulher grávida de nove meses, que fazia acompanhamento pré-natal e procurou uma rede hospitalar de Tucuruí, onde foi atendida pelo suspeito, foi quem registrou o caso na Seccional Urbana da cidade.

De acordo com informações da Polícia Civil, a mulher estava preocupada com a gestação e buscou atendimento médico em um hospital particular de Tucuruí, onde foi atendida pelo acusado.

O médico teria dito a ela, durante a consulta, que o bebê estava bem e que não havia motivos para se preocupar. No entanto, segundo o relato da vítima, ele teria usado uma pomada para passar a mão nas suas partes íntimas, e informou que iria fazer um procedimento.

A Polícia Civil informou que houve toques genitais e conjunção carnal sem o consentimento da mulher, que, logo depois de sair do hospital, procurou a Seccional e denunciou o caso.

Os policiais plantonistas, então, se dirigiram à casa do suspeito, onde o prenderam em flagrante. Ele está à disposição da Justiça.

A vítima, por sua vez, passará por exames sexológicos para coleta de indícios do crime e receberá acompanhamento de equipe multidisciplinar. O crime está previsto no artigo 215 do Código Penal.

Por: O Liberal

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *