Funcionário disse que criminosos tinham atirado no carro, mas polícia descobriu que disparo tinha sido de dentro pra fora do veículo. — Foto: Polícia Civil do Pará

Na madrugada desta quinta-feira (5), o funcionário de um juiz foi preso, suspeito de usar o carro do juiz para negociar a venda de armas de fogo, o comprador de armas também foi preso. O caso aconteceu em Tucuruí, no sudeste do Pará.

As investigações começaram quando um dos suspeitos, que trabalhava para o juiz, registrou um falso boletim de ocorrência afirmando que teria sido alvo de uma tentativa de assassinato. Ele disse que o carro do juiz onde ele estava teria sido atingido por um tiro no meio da rua.

Mas, os investigadores concluíram que o disparo ocorreu de dentro para fora do veículo, o que descarta a hipótese de tentativa de assalto ou de assassinato.

De acordo com a polícia, ele mostrava uma arma de fogo a um possível comprador, quando acidentalmente o revólver calibre 38 disparou.

O vendedor e o comprador foram presos e estão sendo indiciados por porte ilegal de arma de fogo. Ainda segundo a polícia, o juiz não sabia que o funcionário usava o carro para negócios ilegais.

Suspeitos foram presos por porte ilegal de arma de fogo em Tucuruí. — Foto: Polícia Civil do Pará

G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *