Foi concluído nesta terça-feira (7) o trabalho de retirada das línguas de concreto que ficaram penduradas na ponte Moju Cidade
Foi concluído nesta terça-feira (7) o trabalho de retirada das línguas de concreto que ficaram penduradas na ponte Moju Cidade
Foi concluído nesta terça-feira (7) o trabalho de retirada das línguas de concreto que ficaram penduradas na ponte Moju Cidade

Esta terça-feira (7) foi marcada pela conclusão das retiradas das línguas de concreto que ficaram penduradas na ponte Moju Cidade depois que uma balsa carregada com 900 toneladas de dendê colidiu com a estrutura, no ano passado. O mérito da ação está na capacidade de técnicos e engenheiros, contratados pelo governo do Estado, que atuam no local e alcançaram a façanha sem afetar o restante da estrutura que ficou de pé, atingindo, assim, o objetivo traçado desde o início da operação da engenharia de recuperação de pontes inédita no Brasil.

A retirada das partes penduradas era o que de mais complicado havia no processo de recuperação da ponte. Com a conclusão dessa etapa, será possível iniciar o processo de reconstrução em si. O primeiro passo será o início da fundação do pilar que foi derrubado. Todo o entulho deixado pela antiga estrutura já foi retirado do fundo do rio e as novas vigas que sustentarão a parte que será reconstruída já estão sendo desenvolvidas em Belém. Nesta quarta-feira (8), começa o cravamento das estacas de sustentação do pilar 14, que será erguido no mesmo ponto do anterior.

Paralelo aos trabalhos de reconstrução da ponte, equipes que integram o grupo de trabalho do Moju atuam no ordenamento de pessoas e veículos, entre as duas margens do rio. O aperfeiçoamento do sistema de comunicação entre as duas margens, a instalação de câmeras de monitoramento, a concretagem das rampas de acesso e a recuperação dos trapiches de embarque e desembarque de passageiros agilizou consideravelmente a travessia, feita, em média, em 25 minutos para carros de passeios. Atualmente, três balsas, sendo duas delas birrampas, fazem o serviço de transporte, inclusive durante a madrugada.

Colisão

Uma balsa atingiu a ponte que fica sobre o rio Moju, na Alça Viária, no dia 23 de março de 2014. A embarcação que transportava dendê destruiu cerca de 50 metros da ponte.

Com o acidente, ficou interrompido o acesso à região sudeste do Pará. A ponte de concreto é a quarta da Alça Viária, formada por um complexo de pontes e estradas que liga Belém ao interior do estado.

 

Via G1 PA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *