Gilvan de Barros Pinheiro, de 46 anos, é o principal suspeito na morte de Tássila Kenha, de 19 anos. (foto: reprodução/redes sociais)

A Polícia Civil do Pará prendeu na noite de ontem, dia 12, Gilvan de Barros Pinheiro, de 46 anos. Ele é acusado de ser responsável pelo assassinato de Tássila Kenha Silva, de 19 anos, que foi encontrada morta e carnobizada no município de Tomé-Açú, nordeste do Pará, na última quarta-feira, dia 11.

Segundo a Polícia Militar, a prisão ocorreu por volta de 22 horas. O homem foi capturado em uma arena de futebol. Gilvan é morador do município de Quatro Bocas e Tomé-Açú, onde é empresário no ramo de imóveis.

No momento da prisão, Gilvan confirmou à Polícia que tinha um relacionamento com a vítima há cinco meses e que possivelmente Tássila estava grávida, mas ele não sabia informar se o filho era dele. Recentemente, o suspeito teria feito uma transferência bancácia no valor de R$ 900 para a vítima para pagar a interrupção da gravidez.

Diante da prisão de Gilvan, a Polícia Civil deve continuar a investigação para apurar se há outros envolvidos no caso. Na manhã desta sexta-feira (13), o homem será interrogado pelo Delegado que preside o caso, na presença do seu advogado.

Após os procedimentos cabíveis, o precedimento de fragrante será comunicado à justiça. O suspeito será encaminhado para um presídio da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *