A Polícia Civil do Estado do Pará, por intermédio da Divisão de Homicídios-DH, com apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais – CORE e da Polícia Civil do Estado do Maranhão – PCMA, cumpriu 8 mandados de prisão, sendo 7 preventivas e 1 temporária, e outros 10 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal do Município de Marabá.

O policial militar Diego Silva dos Santos, que estava lotado no município de Marabá, sudeste do Pará, está entre os presos em operação lançada ontem (28), pela Polícia Civil em decorrência do assassinato de Diogo Sampaio de Souza, 38, Diogão.

Diego era do Grupo Tático Operacional (GTO) e, como os outros dois presos, permanece à disposição da Justiça. Ele será transferido para o Centro de Recuperação Coronel Anastácio das Neves (Crecan), em Santa Izabel do Pará, Região Metropolitana de Belém.

A polícia acusa o policial militar de ser o autor intelectual do crime após desentendimentos e disputas por áreas de mineração com a vítima. O policial ficou encarregado de monitorar a vítima e repassar as informações aos pistoleiros.

Já Carlos Lázaro Paiva Junior foi o responsável pela obtenção do veículo utilizado no dia do crime. Luís Cláudio de Araújo, PM do Maranhão, disparou o único tiro que matou Diogão.

O crime

Em 22 de setembro do ano passado, Diogão foi assassinado na Avenida Getúlio Vargas, perto da Orla Sebastião Miranda, no início da noite, horário de fluxo de pessoas e de veículos é intenso no local.

Além da grande concentração de pessoas no local, a ação criminosa foi flagrada por câmeras de segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *