A Polícia Civil do Pará deflagrou uma operação policial para desarticular associação criminosa responsável por furtos de gados, em Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó. Realizada por policiais civis da Delegacia do município com apoio da Superintendência do Marajó Oriental e da Diretoria de Polícia do Interior (DPI), a operação denominada “Aldebaran” resultou no cumprimento de sete mandados de prisão preventiva de integrantes da associação criminosa.

Foram presos Fábio Luís dos Santos Pereira, conhecido por “Gordo da Chácara”; Fernando Monteiro dos Santos Filho, conhecido por “Nandoca”; Manoel Cabral Lameira Junior, conhecido por “De Borracha”; Vilmar da Silva Ribeiro; Waldei Assunção Serra, conhecido por “Quenai”; Carlos Riceli, de apelido “Big”, e José Leandro da Conceição Assunção, conhecido por “Baby ou Zé Leandro”. A operação foi comandada pelo delegado David Bahury, titular da Delegacia de Cachoeira do Arari.

Após investigação e apuração, a equipe da Polícia Civil local identificou a existência da associação criminosa voltada ao furto de gado. As investigações apontam que o crime tem ocorrido com grande incidência nas circunscrições de Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari e em parte do município de Ponta de Pedras.

Conforme o delegado David, cada animal possui um valor em média, no comércio legal, que varia de R$ 2.500 a R$ 3.500. O chamado crime de abigeato (furto de gado) é extremamente nocivo à economia da região, que é voltada à criação e produção desses animais, causando enormes prejuízos aos criadores. Alguns dos acusados presos já têm passagens anteriores pela Polícia pelo mesmo crime e por outros delitos diversos.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que aconteceu hoje, direto no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.