Reprodução/Correio de Carajás

Na manhã de hoje, 8, quatro pessoas foram presas no contexto da Operação “White Card” da Polícia Civil. Os criminosos teriam relação com ataques de “crackers” que simulavam páginas da rede interna e sistema de informática do Banco do Brasil (BB), utilizando engenharia social para falsificação de cartões de crédito em branco.

Na operação foram detidos Elissandro Caetano de Sá, Thiago de Oliveira Silva, Fabrício Almeida Ladinho e Clepson Oliveira de Souza. Segundo o delegado Breno Ruffeil, titular da Divisão, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, com a apreensão de uma arma de fogo, um notebook, seis smartphones, chips de operadora de telefonia e quantia em dinheiro.

“O banco nos acionou após registrar uma série de reclamações de clientes que alegavam haver movimentações suspeitas em suas contas, todas em Marabá. A partir daí, iniciamos as investigações e constatamos a presença de, pelo menos, quatro envolvidos que foram presos hoje. As diligências seguem para a próxima fase da operação”, explica o delegado.

A quadrilha agia por meio da criação de um site falso do banco e com isso capturava os dados dos clientes, que acessavam a página, sem saber da farsa. Com os dados, os criminosos criavam cartões falsificados, chegando a sacar quase R$ 500 mil reais das contas bancárias dos clientes.

A ação realizada de forma simultânea contou com a participação de policiais civis do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), por meio da Divisão de Combate a Crimes Econômicos e Patrimoniais Cometidos por Meios Cibernéticos, e Núcleo de Apoio à Inteligência (NAI/Marabá).

Com as prisões realizadas hoje somam-se dez pessoas capturadas por crimes cibernéticos, o que deixou um alerta para as autoridades policiais sobre a prática desse tipo de delito.

Por: Correio de Carajás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *