Preço da gasolina no Pará está entre as mais caras do país
Crédito: Divulgação

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apresentou um estudo que aponta o preço médio do litro da gasolina comercializada em postos de combustíveis do estado do Pará. A pesquisa tem como base os dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que segundo o levantamento, a gasolina apresentou alta de aproximadamente 1,20% em relação aos preços médios verificados no mês de setembro deste ano.

Segundo as análises feitas pelo departamento no mês de setembro, o preço do litro da gasolina foi comercializado em média a R$ 4,516 com o menor preço custando R$ 3,920 e o maior R$ 5,450, e no mês passado (outubro), o preço médio do litro da gasolina no Pará apresentou alta e foi comercializado em média a R$ 4,570 com o menor preço custando R$ 4,120 e o maior R$ 5,450.

O estudo mostra ainda que em Belém no mês de outubro o litro da gasolina apresentou aumento de 0,94% em relação aos preços médios verificados no mês de setembro. O preço do litro da gasolina foi comercializado no mês de outubro em média em postos de combustíveis da capital a R$ 4,402 com os preços oscilando entre R$ 4,230 a R$ 4,499.

Ainda segundo o estudo do Dieese, no mês de outubro, entre os municípios paraenses, Parauapebas foi o município que comercializou o litro da gasolina mais caro, custando R$ 5,104 (com o menor preço a R$ 5,080 e o maior a R$ 5,150), seguido de Altamira com o preço médio de R$ 5,076 (com o menor preço a R$ 4,890 e o maior a R$ 5,150); Abaetetuba com o preço médio de R$ 5,042 (com o menor preço a R$ 4,789 e o maior a R$ 5,450).

Em média, o preço do litro da gasolina mais caro do país no mês de outubro, foi registrado nos estados do Rio de Janeiro custando R$ 4,841; seguida do estado do Acre (R$ 4,819), Minas Gerais (R$ 4,667), Rio Grande do Norte (R$ 4,633), Piauí (R$ 4,615), Tocantins (R$ 4,610), Ceará (R$ 4,600), Bahia (R$ 4,589), Goiás (R$ 4,586) e Pará (R$ 4,570).

Com informações do Dieese.