(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Tailândia é um dos municípios do Pará que mais cria gado, com várias empresas exportadoras instaladas na cidade e o aumento no valor da carne bovina influencia diretamente no cenário da criação de gado.

A carne bovina ainda é um dos alimentos que mais encarece a alimentação básica dos paraenses. O produto comercializado na Região Metropolitana de Belém teve novo aumento no mês de setembro deste ano e já acumula, nos últimos doze meses, reajuste de aproximadamente 19%, segundo informações do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA).

Em setembro de 2014, o quilo da carne bovina de primeira (coxão mole/ chã, cabeça de lombo e paulista) foi comercializado a R$ 16,54, em média, contra um preço de R$ 13,89 em setembro de 2013. A pesquisa foi feita em supermercados, açougues e mercados municipais da Região Metropolitana.

Desde setembro do ano passado, o preço da carne bovina sofreu sucessivos aumentos e tem comprometido cada vez mais o salário mínimo do paraense. Nos últimos nove meses de 2014, a alta acumulada no preço do produto chegou a 15,75% (contra uma inflação de 4,62% no período). Nos últimos doze meses, o aumento acumulado é ainda maior, chegando a 19,08% (contra uma inflação de 6,59% no período).

De acordo com Dieese, a tendência para o mês de outubro é que o preço da carne bovina continue em alta, segundo pesquisas efetuadas nas três primeiras semanas do período.

 

(DOL com informações Dieese/PA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *