A ponte Acará-Miri em Tomé-Açu, na PA-451, no nordeste do Pará, recebe nesta sexta-feira (25) a última das três partes da estrutura metálica, que juntas terão 30 metros de extensão, para ser anexada à parte remanescente da cabeceira da ponte. A estrutura desmoronou no dia 31 de julho deste ano.  A solução vai garantir a integridade da reconstrução de parte da ponte, com previsão de entrega à população da região no final de outubro.

Atualmente está sendo feito o último bloco com 12 pilares da ponte. Foram concluídos os serviços de construção de um bloco e o reforço do bloco remanescente da antiga cabeceira. Após essa etapa serão iniciados os trabalhos de instalação dos novos pilares sobre o rio Acará-Miri. Depois da finalização desses trabalhos, será instalada a nova travessa da ponte, que antes do desmoronamento tinha 106 metros, e agora, com a obra, passará a ter 136 metros de extensão.

“A intenção inicial era entregar a obra em 40 dias, mas a solução de engenharia mais eficaz precisou de mais tempo para que possamos devolver ao município de Tomé-Açu uma ponte com total segurança”, explica o titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Pádua Andrade.

A ponte sobre o rio Acará-Miri fica no centro do município de Tomé-Açu e, para garantir a mobilidade no período em que ele está em obras, a Setran disponibilizou, gratuitamente, a travessia por balsa sobre o rio Acará-Miri, de 6h às 20h.

Como alternativa terrestre, a Setran fez manutenção e conservação da Vicinal Mariquita, com reparo em uma ponte e construção total de outra ponte de madeira.

Por Agência Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *