O policial militar acusado de matar a tiros um cachorro no bairro da Pedreira, em Belém, na manhã de Natal, foi afastado do policiamento ostensivo segundo nota divulgada pela Polícia Militar do Pará (PMPA) neste domingo, 27.

O PM vai responder um processo administrativo que terá início nesta segunda-feira, 28. Até a manhã de ontem, o policial não havia se apresentado à Polícia Civil, que mantém os detalhes da operação em sigilo.

O cachorro morto a tiros se chamava Lobo, e tinha dois anos de idade quando foi abordado pelo policial. O crime está sendo investigado pelos policiais da Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa), que esteve presente no local do crime logo após o ocorrido.

Lobo quando era filhote

As imagens do circuito de segurança do prédio próximo onde tudo aconteceu, ajudaram nas primeiras apurações da polícia, que já identificou a arma usada pelo atirador no crime, uma pistola ponto 40.

No sábado, 26, populares, defensores da causa animal e ONGs fizeram um protesto pedindo justiça pelo assassinato do cachorro Lobo.

Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *