Na tarde de quarta-feira, dia 02 de junho de 2021, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal realizaram procedimentos para identificar um suposto transporte ilegal de drogas escondidas em um caminhão o qual transportava madeira sem nota fiscal e guia florestal.

A ação teve início através de uma denúncia anônima, que informou que um caminhão estaria transportando drogas em meio a uma carga de madeira “ilegal”. Tal informação foi repassada para a Polícia Federal que, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, empreenderam diligências e bloqueios até que a Polícia Rodoviária Federal conseguiu localizar e abordar o referido caminhão.

Foi identificado que a carga era composta por aproximadamente 38 m³ de madeira, sendo cerca de 800 estacas de Acapú e 137 esticadores. O veículo foi levado para o pátio da Guarda Municipal de Marabá, que prestou apoio com o seu Canil, tendo em vista a denúncia anônima de que drogas estavam sendo transportadas entre a madeira.

Foram utilizados dois cães farejadores para tentar localizar o entorpecente. Mediante a inspeção realizada pelos cães, estes apresentaram comportamento característico com a presença de drogas.

Diante disto, a carga de madeira foi descarregada e o caminhão minuciosamente inspecionado pela equipe da PF e PRF. Contudo, não foram localizados compartimentos falsos e tampouco substâncias entorpecentes escondidas.

Após a carga ter sido desembarcada, os cães foram utilizados em uma segunda varredura completa. Porém, não houve indicação da presença de entorpecentes. Assim, partículas do narcótico teriam ficado na madeira e teriam sido captadas pelo olfato dos cães.

Considerando que não foi apresentada a documentação que autoriza o transporte da carga de madeira, o caminhão foi apreendido pela Polícia Federal juntamente com o caminhão que a transportava. Além disso, o motorista, um homem de 58 anos, foi alvo de termo circunstanciado de ocorrência baseado no Art. 46, parágrafo único, da Lei 9.605/98 (transportar madeira sem licença válida).

As investigações seguem em andamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *