Na quarta-feira, 4, a Polícia Militar de Marabá, sudeste paraense, econtrou o corpo de Raissa dos Santos Sousa, de 22 anos, morta a tiros dentro do quitinete em que morava, na Folha 33, Quadra 34. 

Segundo a Polícia, acredita-se que o motivo do crime tenha sido o tráfico de entorpecentes, uma vez que, a área em que o crime aconteceu é conhecida pela venda de drogas ilícitas.

O corpo da jovem já apresentava características de rigidez cadavérica e sangue aparentemente seco. Junto ao corpo também foi localizado um projétil de arma de fogo.

Na residência foram encontrados documentos da vítima e de Valdinei Oliveira Sousa, companheiro de Raissa, bem como uma tornozeleira eletrônica com numeração 0491481, que segundo a Polícia, pertence a Valdinei.

Durante revista no imóvel foi localizado pela Policia Civil um caderno com anotações, onde ela fala de amor, de felicidade conjugal, cita textos bíblicos e pede perdão a sua mãe por ter entrado no mundo do crime, tornando-se um “soldado do CV”, facção criminosa Comando Vermelho.

Por Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *