Foto: PF

A Polícia Federal prendeu um suspeito de estuprar uma criança, filmar o crime e compartilhar o vídeo em aplicativo de conversa. A ação policial faz parte da Operação Sparverius, desencadeada na manhã desta terça-feira (11/10), no distrito de Outeiro, em Belém. Foi cumprido mandado de prisão contra o acusado, além de dois mandados de busca e apreensão, para reforçar a apuração dos crimes.

Antes da operação, a Polícia Federal obteve informações de que o acusado já havia compartilhado pelo menos dois mil vídeos de pornografia infantil em aplicativos de conversa. A investigação também teve acesso a detalhes de como o estupro teria sido realizado, filmado e compartilhado.

Com base nisso, foi pedida a prisão preventiva, cumprida hoje na casa do suspeito, onde também foi realizado mandado de busca e apreensão, para obtenção de mais provas. A operação também foi ao endereço de outra pessoa contra quem há indícios de divulgar fotos e vídeos de abuso de crianças e adolescentes.

No local, foi cumprido outro mandado de busca e apreensão. Reforçadas pelos aparelhos celulares e mídias apreendidas, as investigações seguem, com possibilidade de se encontrar mais vítimas e criminosos.

“Arquivos eram compartilhados no Brasil e no exterior. Algumas dessas mídias eram novas na internet, o que pode indicar que elas foram produzidas com vítimas no Pará”, explica o delegado James Miranda, responsável pela investigação e operação.

Se confirmada a hipótese criminal, os investigados poderão responder, dentre outros, pelos crimes estupro de vulnerável, produção, armazenamento e disponibilização de conteúdo pornográfico infantil. Esses crimes possuem penas máximas que, se somadas, podem chegar a 33 anos de prisão.

Os equipamentos e mídias apreendidas foram encaminhados para a realização dos exames periciais visando à coleta de provas digitais. A Polícia Federal tem como prioridade o combate aos crimes relacionados ao abuso e à exploração sexual infantil, visando identificar vítimas vulneráveis e prender abusadores.

As denúncias de violência contra crianças e adolescentes podem ser feitas pelo número do plantão da PF: (91) 3214-8014.

Por: PF

Comentários
  1. Estupro de vulnerável, um crime realmente de causar intensa repulsa social.

    Abusar de crianças, seres indefesos e vivendo ainda o alvorecer da vida, é uma verdadeira monstruosidade.

    Se no inquérito ficar comprovada a prática do crime, a pena que eventualmente venha a ser aplicada pelo juiz não será nada em relação ao que o autor poderá ser submetido no interior da cadeia.

    Dizem que a lei na cadeia para estupradores de crianças costuma ser por demais severa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *