A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (13), a operação Tartufo que visa desarticular associação criminosa especializada em fraudar a Previdência Social, mediante a utilização de documentos falsos para a obtenção indevida de benefícios previdenciários no Pará.


Foi cumprido um mandado de busca e apreensão na cidade de Belém. A fraude consistiu na obtenção de pensão por morte, a partir da criação de pessoa
fictícia e posterior simulação de casamento e óbito.

Após a obtenção indevida do benefício
previdenciário, o grupo criminoso conseguiu ainda realizar empréstimos consignados e adquirir
bens em nome das pessoas fictícias. O envolvido na operação deflagrada pertence ao mesmo
grupo investigado durante a Operação Pseudocídio que apurou fraudes em diversos benefícios de
pensão por morte e amparo social ao idoso no Estado do Pará.

Foto: Reprodução/ Polícia Federal


De acordo com o Núcleo Regional da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Pará, o prejuízo estimado aos cofres públicos dos benefícios já fraudados pelo grupo criminoso já ultrapassa dois milhões de reais.


Os envolvidos responderão pelos crimes de associação criminosa, estelionato previdenciário, falsificação de documento público, uso de documento falso, dentre outros.

Foto: Reprodução/ Polícia Federal

*Com informações da Polícia Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que aconteceu hoje, direto no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.