A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta (13), a Operação Vírion para desarticular uma quadrilha que teria se formado durante a pandemia com o objetivo de fraudar licitações de produtos e serviços para o combate ao novo coronavírus em Roraima.  

Mais de 150 policiais federais, com apoio de servidores da Controladoria-Geral da União (CGU), cumprem 36 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e nos estados do Amazonas, Bahia, Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Roraima e Santa Catarina. No Pará, estão sendo cumpridos quatro mandados, em Belém e Ananindeua. 

Segundo a corporação, as contratações suspeitas de irregularidades envolveriam R$ 50 milhões utilizados na aquisição de insumos médico-hospitalares básicos, respiradores, testes rápidos, material informativo impresso e leitos em hospitais particulares.

Entre os alvos da operação está o ex-secretário de Saúde Francisco Monteiro Neto e o deputado estadual Jefferson Alves (PTB-RR). A PF faz buscas na Secretaria de Saúde do Estado e também do gabinete de Alves na Assembleia Legislativa de Roraima. Em fevereiro, o parlamentar ficou conhecido por derrubar, com uma motosserra e um alicate de pressão, um bloqueio da base indígena que controlava o acesso à BR-174, que liga Manaus (AM) a Boa Vista (RR).

Por Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *