Reprodução/ Redes sociais

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra, Anderclei Sobrinho, pai de Amanda Ribeiro, de 10 anos, encontrada morta no sábado, 11, em Anajás, na Ilha do Marajó, pedindo para que o deixem em paz e parem de inventar que ele estaria envolvido em uma suposta dívida. No vídeo, o homem diz estar sofrendo com toda situação e que foi à delegacia prestar depoimento, logo após enterrar a filha.

“Parem com isso… Deixa eu sofrer meu luto em paz. Porque eu tô sofrendo. Vocês tão me acusando de uma coisa, falando umas coisas aí que eu tô demais sofrendo. Vocês parem, me deixem em paz, que eu sofro demais. Perdi minha filha. Me chamaram na delegacia para depor. Tenho problema de ansiedade”, disse Anderclei.

Assista:

Caso Amanda:

Amanda estava desaparecida desde a última terça-feira, 7, quando saiu de casa para passear. O corpo da menina foi encontrado amarrado embaixo de um trapiche às margens do Rio Anajás, com vários hematomas e sinais de tortura.

Jobson da Silva Miranda foi preso em flagrante e confessou participação no crime. Uma menor de idade, que também admitiu a participação, foi apreendida. Os dois foram transportados para Belém em aeronave do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), na tarde de ontem, 13.
Já o terceiro envolvido no caso, Josuel dos Santos Gomes, morreu em confronto com os agentes de segurança que participaram da ação. Outras duas pessoas que também teriam envolvimento no ocorrido ainda não foram identificadas.

Em entrevista na tarde de ontem, o delegado geral da Polícia Civil, Walter Rezende, falou sobre as novas considerações sobre o caso e afirmou que a morte de Amanda teria sido motivada por um desentendimento com o mundo do tráfico de drogas.

Uma das novas linhas é de que o crime tenha sido motivado por uma dívida do pai da criança com os traficantes, e a outra é de que ela tenha sido morta por um desentendimento com um familiar dos traficantes. A motivação do crime está sendo investigada.

Por: Roma News

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.