Crédito: Reprodução/ Evangelista Rocha/ Correio dos carajas

Na manhã desta sexta-feira, 21, em Marabá, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente reuniu, em ato simbólico, dezenas de escapamentos alterados, conhecidos como kadrons, que foram apreendidos nos últimos três anos de fiscalização. A ação aconteceu na Avenida Amazônia, no Bairro Amapá, em frente à sede do órgão. Um assunto que sempre causa muita polêmica entre os amantes dos veículos de duas rodas é moto barulhante.

Algumas pessoas modificam os componentes com a finalidade de ressaltar os efeitos sonoros e os que nada mudam nos veículos. Além disso, há as pessoas que simplesmente odeiam o barulho proveniente dessas modificações.

Os escapamentos destruídos serão encaminhados para uma siderúrgica do município, como informou o secretário de meio ambiente, Rubens Sampaio. “Desde 2018 a gente tem feito apreensões e a retirada dessas descargas. Estamos realizando um trabalho integrado junto com os demais órgãos de segurança pública, como Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) e o Exército. Dessa forma a gente consegue fazer um trabalho completo”.

O secretário informa, ainda, que existem dezenas de caixas de som que também foram apreendidas durante todo esse período e que logo também terão um destino. Jocenilson Silva, diretor do DMTU, afirma que esse momento é muito importante para o Município de Marabá.

“Em parceria com os órgãos, nós estamos traçando várias operações voltadas para a fiscalização de kadrons, tendo em vista que esse é um equipamento que incomoda muito a sociedade”, explica.

De acordo com o que prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em seu Art. 230, inciso VII, conduzir veículo com alguma característica alterada (como o escapamento) constitui infração grave. A multa é de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira. Além disso, o veículo pode ser retido até que a situação seja regularizada.


“Deixo um alerta aos condutores que gostam de usar esse equipamento, nós vamos começar uma nova fiscalização voltada especificamente para isso”, avisa o diretor do DMTU.

Por: Correio de Carajas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *