Foto: Ascom

Em meio à pandemia do novo Coronavírus e do isolamento social a que muitas pessoas estão submetidas, é preciso estar atento à alimentação. Mesmo porque, um organismo saudável e fortalecido é também uma forma de reagir melhor, caso haja a contaminação por infecções respiratórias, inclusive, o Coronavírus. Por isso, é importante que a alimentação com foco no fortalecimento do sistema imunológico, seja priorizada.

Alimentos fontes de vitamina C, vitaminas do complexo B, precursões de vitamina A, vitamina D, prebióticos e probióticos, zinco, selênio, magnésio, ácidos graxos (ômega 3), fitoesterois, antioxidantes e fibras não podem faltar na nossa alimentação. A orientação é da nutricionista Thais Araújo, que faz parte da equipe multiprofissional do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR).

Ela orienta também, que o consumo de carnes magras, frutos do mar, leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico), oleaginosas (nozes, amêndoas. Castanhas – duas são suficientes); além de verduras e vegetais de cor alaranjada (abóbora, cenoura, pupunha, tucumã, buriti e mamão); frutas cítricas: limão, tangerina, laranja, além de manga, maracujá, abacaxi, ovos, brócolis e couve, sejam priorizadas.

A ingestão de cereais integrais, abacate, sardinha, óleo de peixe, semente de chia e semente de girassol e frutas vermelho/arroxeada como morango, acerola, goiaba, uva, açaí, também são boas opções para aumentar a imunidade.

É muito importante que as pessoas estejam atentas ao que consumir para o fortalecimento do sistema imunológico. Mas, conforme as nutricionistas, assim como existem alimentos indicados para este fim, existem também os alimentos que devemos evitar.

“Alimentos industrializados, processados, ultraprocessados, que contêm grande quantidade de aditivos químicos (corantes, conservantes, aromatizantes, acidulantes), em geral, prejudicam o sistema imunológico. Por isso, é importante evita-los e preferir alimentos in natura”, alertou a profissonal.

Carla Cantanheide, que também faz parte equipe de nutricionistas do C IIR, destacou que o excesso ou a falta de calorias influi na atividade imunológica. Por isso, dietas hipercalóricas, quando não se tem acompanhamento de profissionais, são, basicamente, compostas por alimentos industrializados, ricos em carboidratos simples, açúcares refinados, que contribuem com a queda da imunidade.

Foto: Ascom

“Dietas restritivas, quando há privação do consumo de macronutrientes, vitaminas e minerais, também podem levar a carências nutricionais que tem, por consequência, a baixa imunidade. Portanto, é muito importante manter uma dieta equilibrada, quanto a oferta de nutrientes e optar por alimentos saudáveis. Caso você não saiba por onde começar, é interessante procurar ajuda de um profissional capacitado”, explicou.

Com a pandemia em curso, os conselhos de registro de profissionais respaldam as consultas e avaliações online. Então, é possível mesmo com as restrições de consultas presenciais, a realização de consultas online, com os profissionais nutricionistas.

Além de manter uma alimentação saudável rica nos alimentos dos grupos citados, é importante que as pessoas mantenham-se hidratadas com águas, águas saborizadas, chás, evitando as bebidas açucaradas (sucos industrializados, bebidas gaseificadas e etc) e que tenham uma rotina de atividade física dentro de casa, conforme as possibilidades de cada um.

Recomenda-se como manejo do estresse, ler um livro, tomar banho de sol, interagir com as pessoas que moram com você, descobrir novas atividades que proporcionem prazer e bem-estar e melhorar a qualidade do sono foram outras dicas informadas pelas nutricionistas, para potencializar as defesas imunológicas.

Equipe de Nutrição do Centro de Reabilitação também é composta por Beatriz Garcia e Siriana Capra.

Foto: Ascom

Atendimento – Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das Unidades de Saúde, acolhido pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação Estadual, onde o pedido será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação. É importante ressaltar, que não há atendimento espontâneo ou qualquer tipo de inscrição ou cadastramento no CIIR.

Serviço: O CIIR funciona na Rodovia Arthur Bernardes, 1.000. Mais informações: 4042-2157/58/59.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *