A Polícia Civil prendeu 7 pessoas nesta quarta-feira (01), no município de Abaetetuba, a 159 km de Tailândia, acusadas de envolvimento na morte de um feirante. O crime aconteceu em 2017, quando Rodivaldo Pinheiro Trindade, conhecido como “Pula”, caminhava por uma rua da cidade.

Entre os presos a mulher da vítima, Joelma Maués, apontada pelas investigações da polícia como autora intelectual do crime. Foi ela que planejou a morte do ex-companheiro para ficar com o dinheiro da vítima, de acordo com a Superintendência Regional da Polícia Civil do Baixo Tocantins.

As investigações duraram mais de dois anos, neste intervalo a polícia conseguiu montar o quebra-cabeça e o envolvimento de cada acusado no crime. O motivo da morte foi por dinheiro. Rodivaldo Pinheiro possuía uma grande quantia em dinheiro em uma conta bancária.

Joelma Maués descobriu que o marido mantinha a conta volumosa no banco. A mulher então clonou o cartão bancário da vítima e passou a realizar compras, saques e transferências de valores. Temendo ser descoberta e sofrer consequências ela planejou a morte do marido.

Todos os envolvidos foram identificados, inclusive as investigações provaram que todos receberam valores oriundos da conta da vítima. O executor dos disparos, que também foi identificado no decorrer das investigações, Rafael Farias de Melo, morreu em 2018, por complicações de saúde.

A polícia batizou a ação de “Operação Perséfone”. Os mandados foram cumpridos em Abaetetuba e Belém. Os presos são: Joelma Ferreira Maués, Bárbara da Silva Negrão, Iara da Silva Negrão, Lidiane Pinheiro Trindade e Raimundo Miranda.

Perséfone

Perséfone, deusa da terra e da agricultura na mitologia grega, foi a única filha de Zeus e de Demeter. Na mitologia grega depois também ficou conhecida como a rainha do mundo infernal, ela ficava vigiando as almas e sabia os segredos das trevas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *