Crédito: Reprodução/Agência Pará

O boletim climatológico para o mês de abril deste ano, divulgado pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) indica que, historicamente, o mês de abril é o segundo mais chuvoso do Estado. O mês de março é o que chove mais e, em 2022, teve índice pluviométrico de 527 mm. As chuvas observadas em abril são influenciadas, principalmente, pela atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), linhas de instabilidade, convecção local e resquícios de sistemas frontais advindos das regiões sul e sudeste do Brasil.

Os municípios das regiões nordeste estadual – Bragança, Vigia, Colares, Viseu, entre outros; Região Metropolitana de Belém (RMB) – Ananindeua, Marituba, Santa Bárbara e os demais; Calha Norte – Alenquer, Almeirim, Curuá, Faro, Monte Alegre, Oriximiná, e mais três municípios; e no Baixo Amazonas – Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos, entre outros, exibem acumulados históricos variando entre 200 e 400 mm/mês; enquanto o Marajó, com 16 municípios, tem máximos de 500 mm/mês na porção nordeste da ilha, municípios de Soure, Salvaterra e Ponta de Pedras.

O sudeste paraense (Marabá, Parauapebas, Redenção e outros municípios) exibe totais médios de 250 mm/mês, com núcleos isolados entre 100-150 mm/mês. A região sudoeste (Altamira, Brasil Novo, Medicilândia, Conceição do Araguaia e outros) apresenta acumulados variando entre 150 e 300 mm/mês. 

Abril 2022 – O prognóstico climático das chuvas para o mês de abril de 2022, segundo a previsão de consenso da Rede de Previsão Climática e Hidrometeorológica do Estado do Pará, a RPCH, apresenta previsão de precipitação muito acima do normal no litoral do nordeste e no Marajó; acima do normal nas regiões nordeste, RMB, norte do sudeste e sudoeste, Baixo Amazonas, parte leste-sul do Marajó e Calha Norte. Enquanto grande parte dos municípios da porção centro e sul enquadram-se na categoria normal, com exceção dos municípios mais ao sul que tendem a ficar com chuvas abaixo da média. 

Os acumulados médios de chuva previstos para este mês, são de 400 a 600 mm/mês nos municípios da região nordeste; já para RMB espera-se totais entre 400 e 500 mm/mês. O arquipélago do Marajó exibe tendência de chuvas acima de 400 mm/mês.

Observa-se redução gradativa dos totais de chuva nas regiões sudeste e sudoeste (no sentido norte-sul), variando entre 500 e 150 mm/mês; e os menores acumulados no extremo sudeste do Pará, abaixo de 150 mm/mês.
Para a Calha Norte e Baixo Amazonas os totais de chuva esperados para este mês, variam entre 250 e 500 mm/mês, com os maiores valores situados no Baixo Amazonas. 

De acordo com o coordenador do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico, da Semas, para o mês de abril, no Pará, a previsão de consenso da RPCH aponta que ainda devem permanecer as características favoráveis à ocorrência de chuvas na categoria acima do normal em toda a faixa norte do estado.

Os acumulados mensais de precipitação nessa área devem oscilar entre 350mm e podem atingir até os 600mm em algumas áreas dessa região. As temperaturas máximas diárias devem ficar próximas dos 31º até 32º Celsius (C), na maioria dos dias, e as mínimas oscilam em torno de 23º a 24º C”, “Em padrões climatológicos, ainda temos a atuação marcante da Zona de Convergência Intertropical, chamada de Zcit, principal sistema produtor de chuvas nesse período, na região Norte, geralmente, posicionada ao sul da linha equatorial. Associadas a atuação dessa Zcit é comum também eventos de linhas de instabilidade e distúrbios ambulatórios nos ventos de leste, influenciando as chuvas. Em abril, ainda é comum, principalmente na 1ª quinzena, o predomínio de dias nublados”, explica o coordenador.

Por: Agência Pará.

Comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.