O juiz eleitoral de Jacundá, Jun Kubota, indeferiu o pedido de suspensão do lançamento da pré-candidatura ao cargo de prefeito de Rogério Oliveira Pereira – Capitão Rogério – ingressado pelo Ministério Público Eleitoral do Estado, através da promotoria de Jacundá.

“Não se pode tolerar que as atividades políticas sejam desenvolvidas em ambiente público, mais precisamente em Igreja. Não se pode fazer da religião e seus templos ferramentas para utilização política”, relatou o promotor de justiça eleitoral, Sávio Ramon.

No despacho, o magistrado, responsável pela 69ª Zona Eleitoral de Jacundá, disse que “a propaganda eleitoral, sendo um instrumento de aproximação do candidato ao cidadão, se denota como ferramenta útil para tornar públicas as informações à sociedade para que, diante delas, possam escolher seus candidatos, observadas, obviamente, as balizas legais, as quais devem ser, entretanto, interpretadas tendo por pressuposto os fundamentos teóricos legais”.

O evento está marcado para acontecer nesta quinta-feita (05), no galpão de eventos da Igreja Nossa Senhora Perpétuo Socorro. O militar é forte nome para ocupar o cargo de prefeito de Jacundá. O município teve uma constante troca do chefe do executivo nos últimos três anos, o que revoltou parte da população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.