Eranildo da Cruz foi encontrado morto dentro de casa. (foto: divulgação)

A Polícia Civil investiga o assassinato do jornalista paraense Eranildo Ribeiro da Cruz, ocorrido na segunda-feira (06), no distrito de Monte Dourado, em Almeirim, no baixo Amazonas.

O jornalista, mais conhecido como “Chocolate”, esteve a frente do jornal impresso “Tribuna Regional” com relevantes coberturas em assuntos de politica e movimentos sociais na região e no município Laranjal do Jari no estado do Amapá. Eranildo também era conhecido por ser militante social. 

As primeiras informações são de que o jornalista foi encontrado morto em casa. Ele estava amarrado, com sinais de que havia sido asfixiado e com uma pancada na cabeça. Eranildo estava sumido a dois dias.

Em nota, a diretoria executiva do Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará (Sinjor/PA), Diretoria Regional do Tapajós (DRTap) do Sinjor-Pa e a Comissão de Liberdade de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará (OAB-PA) vem a público conjutamente expressar profundo pesar pelo brutal assassinato do jornalista. As entidades se solidarizam com os familiares, amigos e colegas de Eranildo.

As entidades acompanham o caso em contato com os familiares e cobram uma investigação rigorosa do crime pela Polícia Civil que está a frente do caso.

Ainda de acordo com a nota do Sinjor-PA e a Comissão de Liberdade de Imprensa da OAB-PA reforçam sua solidariedade aos amigos e familiares de Eranildo da Cruz e repúdio a esta violência. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *