Na manhã desta quarta-feira (21), o Diário Oficial do Estado apresenta a Lei n° 8.513, que garante à Assembleia de Deus o título de patrimônio cultural, histórico e turístico do Estado do Pará. Fundada em Belém, a Igreja é a responsável pelo início do movimento pentecostal no Brasil, apresentando, ao longo de sua história, um legado relevante para a vida cultural paraense.

No último domingo, a igreja celebrou 106 anos com uma programação extensa com vários eventos, que iniciaram na semana passada, com casamento comunitário e sessões solenes na Câmara Municipal de Belém (CMB) e na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). Um dos pontos altos foi a encenação da chegada dos pioneiros da igreja, os suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, que vieram dos Estados Unidos para fundar o templo em Belém.

Foto: Irene Almeida/Diário do Pará.

Cerca de dois mil pastores e obreiros de diversos municípios paraense e até de outros estados do Brasil se reuniram no Templo Central da igreja, em Nazaré. A convenção teve como objetivo reunir as lideranças da igreja, para discutir os assuntos internos e os principais desafios das congregações. “Estamos em uma confraternização dos líderes e também num fórum de debates para ver as estratégias no momento em que o Brasil passa por uma crise e temos de ajudar”, explica Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus, em Belém.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *