Redes Sociais

Às 00h desta sexta-feira, 16, o Hospital Regional de Castanhal fecha as portas. Mais de 300 colaboradores foram dispensados sem aviso prévio e ainda estão com o salário de setembro atrasados. Na manhã de hoje, 15, eles protestaram em frente a unidade contra a demissão em massa.

Segundo uma das lideranças do protesto, o enfermeiro Antônio Iaci, a comunicação da dispensa foi feita durante uma reunião convocada pela direção do hospital. Na ocasião foi esclarecido apenas que o contrato entre o Governo do Estado e a Organização Social Inai havia encerrado. “Não houve qualquer direcionamento sobre o que essas centenas de famílias irão fazer, diante dessa situação de desemprego”, lamenta

Ainda mais grave, diz o colaborador, é a situação da população de Castanhal. No mês de junho a unidade passou a atender exclusivamente pacientes da covid-19. Com a suspensão das atividades, os moradores irão permanecer por mais um período sem atendimento no hospital público, “sem previsão de retomada”.

Nas últimas semanas, pelo menos três hospitais estaduais encerraram atendimento ou reduziram o fluxo. A medida veio logo após o escandalo que envolveu o Governo do Estado e fraudes na área da saúde, relacionadas a contratos com Organizações Sociais. 

Em nota, a Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) informa que o Hospital Regional de Castanhal vai encerrar o atendimento de pacientes da covid-19, em função da mudança do bandeiramento, e irá passar por processo de desinfecção nos próximos 30 dias. Serão lançados os editais de contratação de Organização Social para gerir a unidade hospitalares dentro do perfil de atendimento necessário para a região.

Por: Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *