A última atualização do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) mostrou, nesta segunda-feira (06), às 18h, que a maioria dos casos confirmados de Covid-19 está entre as mulheres. Elas concentram 51,5% de um total de 116.152 pessoas acometidas pela doença no Pará. Em contrapartida, o novo coronavírus tem sido mais fatal entre os homens. Do total de 5.128 mortes, 63,8% foram do sexo masculino.

Sobre a faixa etária, pessoas com idade entre 20 a 59 anos são as que mais apresentam diagnóstico da doença, principalmente o público que tem entre 30 e 49. E os gráficos mostram ainda que as mulheres sempre estão entre a maioria dos pacientes confirmados entre esse público jovem/adulto. Para se ter uma dimensão dos 94 casos confirmados nos últimos sete dias, 55 foram em mulheres.

Já entre os homens, que detêm a maioria dos óbitos, a faixa etária mais vulnerável começa a partir dos 50, sendo maior a partir dos 60 anos. Ao todo, 3.271 pacientes homens morreram por causa da Covid-19 – seis deles na última semana.

Essas estatísticas estão disponíveis no site covid-19.pa.gov.br mantido pela Sespa para dar transparência sobre o cenário da pandemia.

MUNICÍPIOS

Belém é a cidade paraense que concentra o maior número de casos confirmados de Covid-19, com um total de 20.982 pessoas positivadas, segundo o boletim epidemiológico. Com isso, a capital paraense detém 18,06% do total de casos confirmados no Estado.

Parauapebas é o segundo município com o maior número de casos confirmados de Covid-19 no Pará: 10.424.

Ananindeua e Marabá estão em terceiro e quarto lugar no ranking das cidades paraenses com maior número de pessoas acometidas pela doença com, respectivamente 4.659 e 4.551 casos. Em Cametá são 3.899 pessoas testadas positivamente para a Covid-19. E em Santarém 3.496.

Sobre o número de óbitos, Belém também lidera a lista, com 1.950 mortes. Em Ananindeua são 335.

Segundo a Sespa, das mortes em decorrência da Covid-19, 66,77% foram confirmadas por meio de exames laboratoriais e 24,8% por testes rápidos.

Pacientes com histórico de cardiopatia e diabetes estão entre as principais vítimas da covid-19.

Por: Diário Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *