Joal da Silva (esquerda) e o guarda municipal de Belém José Barbosa foram presos pelo homicídio. | Divulgação

Dois homens foram presos em flagrante acusados de matar Francisco Marcos Gonçalves Rodrigues Farias, no final da manhã desta segunda-feira (15) em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. A vítima foi alvejada com dois tiros: um na cabeça e outro na região das costas. O crime ocorreu na rua Panamericana, no conjunto Valparaíso, no bairro do Coqueiro. Um dos assassinos foi identificado como o Guarda Municipal José da Silva Barbosa. O outro trata-se de Joel Max Amaral da Silva, de 29 anos. Eles foram interceptados logo após o crime, por uma guarnição da Polícia Militar, e encaminhados para a Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil.Duas pistolas foram apreendidas: uma .40 e outra 9 mmDuas pistolas foram apreendidas: uma .40 e outra 9 mm (Reprodução)

Testemunhas contam que a dupla esperou pela vítima nas proximidades de um salão de beleza. Ao descer do carro, Francisco Marcos teria percebido a atitude suspeita e tentado correr, mas caiu poucos metros depois de ser baleado. Ele morreu no local. A vítima teria saído recentemente da prisão. O corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) pouco antes das 14 horas, após a perícia realizada por uma equipe do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC).

O cabo Paulo José, do 6º Batalhão da PM, explica que a guarnição seguia em rondas pela localidade, quando os militares ouviram pelo menos quatro disparos. Eles seguiram e abordaram o veículo dos suspeitos, que estavam em um Voyage de cor preta. “No início eles ficaram relutantes, mas desceram desarmados. No carro encontramos duas pistolas. Uma .40 e outro 9mm”, explicou.Cláudio Galeno, titular da Divisão de Homicídios da Polícia CivilCláudio Galeno, titular da Divisão de Homicídios da Polícia Civil (Cláudio Pinheiro/ O Liberal)

Responsável pelo caso, o delegado Cláudio Galeno, titular da DH, explica que a motivação do crime ainda é desconhecida e o caso seguirá sendo investigado. “Nós não temos como, ainda, passar informações mais detalhadas. [As motivações] certamente serão levantadas nos autos da prisão em flagrante que iremos lavrar contra os dois. Até o momento, o que temos é uma pessoa morta, duas pessoas presas, duas armas de fogo apreendidas e um veículo, que foi utilizado no crime, também apreendido”, detalhou. O veículo estava com a placa adulterada. Até a publicação desta reportagem, não havia informações sobre quem teria efetuado os disparos.

Joel Max Amaral da Silva ingressou na Guarda Municipal em 1º de janeiro de 2010. Ele integra o Grupamento de Ações Táticas (GAT), um dos mais antigos da GM de Belém.

Por: O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *