Foto: Ascom

A Pandemia de Covid-19 reforçou mundialmente a necessidade de higienizar as mãos corretamente e constantemente, como uma medida-chave eficaz e econômica na prevenção da doença e outras infecções respiratórias. Apesar da higienização das mãos ser considerada uma prática simples, ela pode salvar vidas, considerando que elas são responsáveis por grande parte das transmissões de infecções de uma pessoa para outra.

De acordo com a enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) do Hospital Geral de Ipixuna do Pará (HGI), Brena Santos, lavar as mãos utilizando água e sabão é uma das medidas mais baratas e eficazes que as pessoas devem tomar para protegerem a si mesmo e a outras pessoas, contra várias doenças infecciosas, dentre elas, a Covid-19.

“Outro importante aliado da prevenção contra a contaminação por vírus, entre eles, o próprio Coronavírus é a higienização adequada das mãos com o uso de álcool com a concentração de 70% na forma líquida ou gel. Mas, é importante ressaltar, que álcool é recomendado quando não há possibilidade de higienizar as mãos com água e sabão”, orienta a enfermeira

Segundo Brena, é por meio das mãos que ocorre a transmissibilidade dos vírus, devido o contato físico, quando gotículas contaminadas alcançam mucosas dos olhos, nariz e boca, e também por meio do contato com superfícies contaminadas.

“As gotículas com vírus também podem ficar depositadas em locais como corrimão, maçaneta, objetos de uso coletivo, ocorrendo posteriormente o contato com a mucosa dos olhos, nariz e boca, causando a infecção”, informa Brena.

A enfermeira aconselha que a higienização das mãos ocorra frequentemente, e, principalmente, em alguns momentos primordiais em que deve-se ter atenção: sempre que as mãos estiverem visivelmente sujas. Neste caso, o uso de água e sabão é indispensável. Também é necessária a higienização após o contato com a mucosa dos olhos, boca, nariz; antes e depois das refeições; após o uso de transportes coletivos, e/ou após contato com locais/objetos de acesso coletivo; após a ida ao banheiro. Além de ser indispensável o uso de água e sabão imediatamente após tossir e/ou espirrar de forma desprotegida.

“É possível garantir que as transmissões de vírus e bactérias mediante a lavagem das mãos seja interrompida, permitindo assim, a prevenção e controle de grande parte das doenças infecciosas que agravam a saúde de grande parte da população”, reforça.

Foto: Ascom

Serviço – O Hospital Geral de Ipixuna do Pará (HGI), é um órgão do Governo do Estado, que presta assistência de baixa e média complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), fica localizado na Rua Principal, s/n, bairro Centro, em Ipixuna do Pará. Mais informações pelo telefone, (91) 3811-2631.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *