A Polícia Federal cumpriu na manhã desta quarta-feira, 10, mandado de busca e apreensão no Palácio do Governoem Belém, na casa de Helder Barbalho, em empresas, nas secretarias de Estado de Saúde, Fazenda e Casa Civil do Estado do Pará. A operação apura fraudes na compra de respiradores pulmonares pelo governador Helder Barbalho, com valor de R$ 50,4 milhões de reais.

Helder Barbalho usou as redes sociais para falar sobre o caso. No Twitter, o governador informa que agiu a tempo de evitar danos ao erário público, e que os recursos já foram devolvidos aos cofres do estado. Ele também diz que não é amigo do empresário, André Felipe de Oliveira, e que não sabia que os respiradores não funcionavam.

https://platform.twitter.com/widgets.js

Mas a fala de Helder rebate o que André Felipe falou. Segundo o empresário afirmou em depoimento para o portal O Antagonista, “encaminhou mensagem para o governador do Pará, Helder Barbalho, via aplicativo, informando sobre os aparelhos que teria disponível para a venda”.

Ele afirmou ainda que conhece Barbalho “há cerca de dez anos” e que mantém um relacionamento “cordial” com o governador do Pará.

“Que Helder Barbalho encaminhou o declarante para tratar sobre a compra dos respiradores” com Parsifal Pontes, chefe da Casa Civil, a quem “encaminhou a minuta do contrato”. O contrato, com alterações, foi depois encaminhado a Felipe Nabuco, dono da SKN, “que o assinou e reencaminhou ao declarante”.

Disse ainda que a participação de Alberto Beltrame, secretário de Saúde do Pará, ligado a Osmar Terra, “se deu de forma técnica, posterior à compra dos respiradores”. André Felipe alega que não agiu de má-fé e que o pagamento antecipado de R$ 25,2 milhões é uma exigência “para a compra nesse momento de pandemia”. Mas nega ter pago propina.

O empresário e vice-presidente do Democratas no Distrito Federal, André Felipe Oliveira da Silva, foi preso no dia 13 de maio pela Polícia Federal, decorrente da operação “Profilaxia”, suspeito de participação em um esquema de venda de respiradores que não funcionam para o governo do Pará.

Por Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *