O Governo do Pará exonerou 25 pessoas ligadas ao deputado federal, e agora ex-aliado do governador Helder Barbalho, o delegado Éder Mauro. Os exonerados exerciam cargos em comissão em Belém, Xinguara, Santarém, Marabá, Altamira e Paragominas.

Em maio, o próprio filho do deputado, que ocupava o cargo de Secretário de Justiça e Direitos Humanos, Rogério Barra, deixou o governo. Pai e filho são aliados de Bolsonaro e não gostaram do governador proibir manifestações a favor ou contrário ao presidente. Os dois, aliás, participaram de um dessas manifestações a favor de Bolsonaro.

Antes das exonerações, o delegado postou um vídeo falando sobre o operação da Polícia Federal, que fez buscas e apreensões na sede do Governo do Pará, Helder não teria gostado. Éder Mouro já havia afrontado o próprio delegado geral da Polícia Civil, Alberto Teixeira.

Novos capítulos

Ontem (13), o deputado publicou um vídeo em que diz que o governador persegue trabalhadores de Salinas. “Hoje eu quero me dirigir ao trabalhador de Salinas, ao autônomo, ao ambulante, ao pequeno e médio comerciante. Aqueles que neste momento estão sendo perseguidos pelo governador do Estado”, afirma. “Espero sinceramente que o governador do Estado não cometa novamente a sacanagem, a covardia de prender um trabalhador e fazer o que fez com a menina na carreata, que simplesmente jogou a moça dentro da cadeia junto com traficantes e assaltantes porque tava se manifestando com a bandeira do Brasil”. comenta o deputado Éder Mauro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *