Na primeira etapa do Renda Pará foi pago o valor de R$ 100 por meio do Banpará (Bruno Cecim / Agência Pará)

Na tarde desta quinta-feira (4), o governador Helder Barbalho enviou à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) dois projetos de renovação de vigência dos programas Renda Pará e Fundo Esperança, em decorrência da segunda onda da pandemia do novo coronavírus.

A confirmação foi feita através de um vídeo publicado nas redes sociais. O chefe de Estado destacou a necessidade dos importantes programas do governo do Estado para auxiliar a população durante a pandemia.

Para amenizar os impactos negativos gerados pelo novo coronavírus nos pequenos negócios, o governo estadual criou o Fundo Esperança, para financiar, emergencialmente, microempreendedores individuais (MEI), microempresas (ME), empresas de pequeno porte (EPP), cooperativas de trabalho e empreendedores da economia criativa (pessoa física/ CPF) sediados no Estado do Pará, sendo concedidos R$153 milhões a 66 mil empreendedores, entre pessoas físicas e jurídicas.

O Programa Estadual Extraordinário de Renda, o Renda Pará, criado pelo governo do Estado, representa um incremento no orçamento das famílias em situação de vulnerabilidade social, cadastradas no Bolsa Família. Foram destinados R$100 milhões para atender 909 mil famílias cadastradas. Para cada pessoa beneficiada, foi pago o valor de R$ 100 (pagos em cota única), por meio do Banco do Estado do Pará (Banpará). 

Por:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *