Foragido de Parauapebas é morto e jogado no Rio Tocantins
Foto: Divulgação

No início da tarde de ontem (11), os familiares do adolescente infrator Guilherme Vera Motta, de apenas 16 anos, que moram em Parauapebas, reconheceram oficialmente o corpo dele no Instituto Médico Legal (IML) de Marabá.

Ele havia fugido do Centro de Internação do Adolescente Masculino (CIAM) no último domingo (6) e seu cadáver foi encontrado boiando no Rio Tocantins no final da manhã de quarta-feira (10). Guilherme foi degolado antes de ter seu corpo lançado às águas.

Foto: Divulgação

A curta vida desse adolescente foi atravessada por tragédias para ele, para sua família e principalmente para suas vítimas. Ele era acusado de ter estuprado pelo menos cinco mulheres no Bairro Cidade Jardim, em Parauapebas, e chegou a admitir um dos crimes.

Além disso, ele também é acusado de tentar estuprar outro adolescente infrator que estava custodiado com ele no CIAM, conforme relatou o delegado Ivan Pinto da Silva, do Departamento de Homicídios, que investiga o assassinato de Guilherme.

O corpo do jovem foi encontrado boiando nas águas do Rio Tocantins nas proximidades do Lar São Vicente de Paula, na Folha 6, lugar destinado a idosos geralmente sem família. Não se sabe se ele foi morto ali mesmo, se foi jogado da ponte do Rio Tocantins. Não se sabe… O que se sabe é que sua trágica história deveria provocar uma profunda reflexão na sociedade.

Fonte: Correio de Carajás