Reprodução

Por volta das 7h30 desta quarta-feira (23), Raimundo Charles da Silva Souza, de 34 anos, morreu ao receber uma forte descarga elétrica enquanto manuseava a fiação em um poste na zona rural de Igarapé-Açu, no nordeste paraense. Sem equipamentos de segurança, o homem teria sofrido a eletroplessão ao ser atingido pelo choque durante uma instalação clandestina.

Segundo as informações repassadas pelo 37º pelotão destacado da Polícia Militar (PPD), vinculado ao 5º Batalhão de Castanhal (BPM), o caso foi em uma localidade conhecida como Vila São Luizinho. Policiais que foram ao local da ocorrência contaram que as pessoas de lá pouco falaram sobre o caso, já que a ligação que Raimundo fazia era clandestina (os populares “gatos”).

O homem, que tinha cerca de 30 anos, subiu no poste de bermuda, camiseta e chinelo, sem qualquer equipamento de proteção individual, a não ser um cinto de segurança improvisado que serviu apenas para facilitar sua morte. Algumas testemunhas contaram que, após sofrer a descarga, o homem ficou preso pela corda que trazia amarrada à cintura e não conseguiu se desvencilhar. Segundo a Secretaria de Saúde do município, ele morreu no topo do poste, sem chances de ser socorrido.

O corpo de Raimundo ficou no alto até o momento da remoção, preso pela corda. A PM ficou no local até a chegada da Unidade Regional do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves de Castanhal, que removeu o corpo de Raimundo para o Instituto Médico Legal (IML).

Por: O Liberal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *