Muita gente compareceu ao enterro de Almir Gabriel na tarde desta quarta-feira (20), no cemitério São Francisco. Cerimônia foi marcada pela emoção.

Corpo-do-ex-governador-Almir-Gabriel-sepultado-em-Castanhal

Foto: Cristino Martins/Ag. Pará

O enterro do ex-governador Almir Gabriel, que morreu na última terça-feira (19), em Belém, foi marcado pela emoção e carinho dos familiares, amigos e admiradores do político paraense. Almir foi enterrado no início da tarde desta quarta-feira (20), com honras de chefe de Estado, no Cemitério São Francisco, em Castanhal, nordeste paraense. O caixão chegou ao local em um carro aberto do Corpo de Bombeiros, que conduziu o corpo do ex-governador do Palácio Lauro Sodré, em Belém, onde foi velado, até Castanhal.

bombeiros_sepultamento_almir-gabriel

O cortejo que seguia para Castanhal recebeu muitas manifestações de carinho do povo de Belém no trajeto

Na chegada do cortejo, o caixão com o corpo de Almir Gabriel foi recebido com três salvas de tiros e carregado por cadetes militares até o jazigo da família. Depois, pétalas de flores foram jogadas no local de um helicóptero do Grupamento de Segurança. A homenagem marcou o início da cerimônia e se repetiu várias vezes durante o sepultamento.

enterro_almir-gabriel

A despedida foi conduzida pelo capelão da Polícia Militar, padre Eloi Wayth, que acompanhava o ex-governador nos últimos meses. “Nas conversas na casa dele ou no hospital, embora fragilizado, ele tinha plena consciência do seu legado. Aquilo que ele realizou, não só como político, mas como pessoa, como médico, é o que fica. Tenho certeza que em cada um dos paraenses existe uma lembrança de Almir Gabriel”, afirmou o padre.

Logo após, o músico e filho do ex-governador, Almirzinho Gabriel, cantou novamente “Carinhoso”, de Pixinguinha, e foi acompanhado por todos os familiares e demais presentes na cerimônia. Almirzinho já havia cantado mais cedo a música, de durante a missa de corpo presente, em Belém. Por volta das 13 horas, Almir Gabriel foi enterrado, em meio a aplausos e os versos da música “Como é grande o meu amor por você”, de Roberto Carlos, ao lado dos pais Ignácio Cury Gabriel e Palmira de Oliveira Gabriel.

Despedida – Mesmo antes da chegada do cortejo fúnebre em Castanhal, um grande número de pessoas já se concentrava em frente ao cemitério para se despedir de Almir Gabriel. O prefeito do município e amigo de Almir, Paulo Titan, recordou a importância do ex-governador para Castanhal. “Almir está marcado na história do nosso município. Ele é nosso filho ilustre, pois sempre teve um carinho muito grande conosco e deixou obras importantes como a Praça da Estrela, a Transapeú e a indenização do terreno do Cristo Redentor, na entrada da cidade”, afirmou.

Nascido em Belém, Almir Gabriel se mudou ainda criança para Castanhal, cidade natal da família. Mais tarde voltaria à capital paraense para cursar o primário, o ginásio e o científico, os correspondentes, à época, do que seriam hoje os ensinos fundamental e médio. Aos 17 anos passou a dividir as horas de aula e os deveres de classe com o balcão da loja dele, em Castanhal.

Diversos gestores municipais participaram do sepultamento, entre eles o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho. Também participaram os senadores Flexa Ribeiro e Mário Couto, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Márcio Miranda, e diversos secretários estaduais. O governador Simão Jatene, que apresentou uma alta na pressão arterial, não compareceu ao enterro por recomendação médica. Durante o velório, o chefe do Executivo Estadual já havia se emocionado bastante e, por orientação médica, permaneceu em Belém.

 

Portal Tailândia – o maior portal de notícias da Região.

 

Com informações: Amanda Engelke – Secom – Agência Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *