Nethy estava desaparecida há sete dias | Reprodução

Um corpo em avançado estado de decomposição, com marcas de esfaqueamento, foi encontrado na manhã desta terça-feira (28), no bairro do Parque Verde, em Marituba, Região Metropolitana de Belém (RMB). A vítima foi identificada como Marinete de Araújo da Cunha, de 33 anos. Ela estava desaparecida desde o último dia 21. A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar a autoria e motivação do crime.

Foto: Sidney Oliveira / O Liberal

O autônomo Marcos Marcelino foi quem encontrou o cadáver, por volta das 10h30, juntamente com um grupo de quatro moradores de um condomínio residencial que fica próximo do local. “Nós chegamos por volta de 9h e começamos a procurar. Ficamos mais de uma hora procurando, e achamos ela jogada perto de um caminho no meio do mato, aí chamamos a polícia”, disse o morador do Parque Verde.

Ele contou que Marinete morava no bairro Almir Gabriel, mas trabalhava como vendedora no residencial Viver Melhor. “Ela frequentava aqui, sempre estava no condomínio vendendo bilhetes de loteria. Ela veio cobrar uma dívida desse indivíduo, e desde então estava desaparecida”, relatou Marcelino.

O coronel Mariuba, da Polícia Militar do Pará (PMPA), confirmou que a vítima estava desaparecida há uma semana e disse que a motivação e autoria do crime ainda estão sendo investigadas. Testemunhas relataram que o corpo apresentava sinais de tortura, mas de acordo com o policial, somente após o exame necroscópico vai ser possível constatar a informação.

“A perícia está fazendo o levantamento pra gente entender o cenário de como ocorreu o crime. Pode até ter algum indício de tortura, mas ainda não podemos confirmar. O corpo estava em uma área de mata, jogado em uma trilha, quando foi encontrado pelo grupo de moradores”, concluiu o coronel Mariuba.

O perito Valdemir, do CPCRC, informou que ainda não foi possível avaliar se a vítima foi torturada, devido ao avançado estado de decomposição. “Nós encontramos lesões contusas e pérfuro-contusas, e o crânio dela estava quebrado”, disse.

A Polícia Civil foi acionada para dar início às investigações, e uma equipe do CPCRC realizou a perícia criminal e fez a remoção do corpo por volta das 13h30 para o Instituto Médico Legal (IML), de onde será liberado para os familiares.

Por: O Liberal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.