Reprodução/RedesSocias

Um boneco foi pendurado pelo pescoço e deixado em frente à casa da enfermeira Carla Michele, de 39 anos, que é candidata a vereadora de Maracanã, no nordeste do Pará. No início do mês, ela denunciou ter sido agredida pelo marido e a omissão de um policial do município, que minimizou o caso. 

Para ela, trata-se de uma ameaça de morte. “Acabo de receber ameaça de morte. Deixaram em minha porta um boneco com uma corda no pescoço. Se acham que vão me amedrontar ou me calar, se enganaram. Já acionei a PM (Polícia Militar)”, escreveu a enfermeira nas redes sociais.

 Agressão  

No dia 7 de outubro, a enfermeira foi agredida pelo marido, após receber uma mensagem de um eleitor. O agressor foi preso em flagrante, porém, ao procurar a Polícia Militar para ser levada à Delegacia da Mulher para registro da ocorrência, um policial teria dito que a viatura estava sem gasolina para o transporte.

  Segundo ela, a violência começou quando um paciente mandou uma mensagem, perguntando como ela estava e se referindo a ela como “linda”. Enciumado, ele a feriu com um canivete e deu chutes e puxões de cabelo. O marido chegou a puxar uma arma, mas durante a briga corporal, ela conseguiu derrubar ele no chão e chutar a arma.

Por: Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *