O jornalista Ronaldo Porto, morreu no início deste domingo (14), depois de lutar semanas contra a Covid. Ronaldo era radialista, narrador e apresentador, do Grupo RBA. Ele estava internado em um hospital particular em Belém.

Segundo o boletim médico divulgado no sábado (13), a pressão arterial do jornalista dele voltou a ter quedas significativas, obrigando a equipe médica a fazer medicações mais fortes. As plaquetas também caíram muito e os leucócitos estão em 3 mil, muito abaixo do mínimo indicado.

Também no sábado, foi detectado que seu sangue estava com alto grau de acidez e que ele estava utilizando 100% do oxigênio fornecido pelos aparelhos. Já não era mais possível fazer hemodiálise como deveria em função da pressão.

O “40 graus da Rádio Clube”, piorou bastante e não resistiu às complicações da doença que já vitimou mais de 260 mil pessoas no Brasil desde o ano passado.

TRAJETÓRIA

Ronaldo Porto era bacharel em direito e também atuou como professor universitário. Começou sua carreira na comunicação em 1969 produzindo reportagens para a Rádio Marajoara.

Esteve à frente da cobertura de alguns eventos de âmbito internacional pela Rádio Clube e, atualmente, apresentava programas na TV RBA e também atuava em diversas narrações esportivas. Uma das mais marcantes de sua história foi a narração de Boca Juniors x Paysandu, na Libertadores de 2003.

DOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *