Imagem ilustrativa – Crédito: Agência Pará

“Melhor presente do Dias das Mães que vou ter. Agora estou bem feliz, pois meu príncipe vai para casa. Ele é um guerreiro, um vencedor”, disse Vanessa Barbosa de Oliveira, de 22 anos, mãe do Vinícios Alexandre Gomes de Oliveira, de oito meses, que venceu a covid-19, após 12 dias internado. O bebê teve alta nesta quinta-feira, 6, da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém.

Um corredor de palmas feito pelos profissionais que cuidaram dele, marcaram a despedida do menino que tem síndrome de down, descoberta apenas após o seu nascimento. “Ele veio com a Covid-19 na fase inflamatória e nessa fase entramos com alguns medicamentos, pois havia risco de trombose e piora no quadro respiratório se não fizesse o tratamento. Ele respondeu muito bem, tratou o tempo necessário e hoje está de alta”, explica Daniel Calçado, pediatra e intensivista na UTI Pediátrica do HRBA.

De acordo com a mãe, Vinicíos nunca tinha adoecido, foi a primeira vez que precisou de atendimento médico. “Ele começou ficando gripado, deu coriza e depois começou a ter febre alta que não passava, busquei atendimento e fomos transferidos”, compartilha Vanessa, que ficou metade dos dias de internação sem ver o filho diante das medidas sanitárias de segurança para Covid-19 nos hospitais.

A mãe então pôde reencontrar o filho após o resultado do teste negativo e mesmo assim precisou usar todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). “Depois que comecei a visitá-lo, observei que ele estava bem melhor, porque quando internou estava bem cansado, só ficava quietinho na cama. Quando cheguei aqui e vi ele alegre, brincando, foi uma felicidade”, comemora.

Mamães da UTI

Vanessa agradeceu toda a equipe multiprofissional que atende na UTI pediátrica do HRBA. “Ele conquistou o coração de todas elas aqui dentro. Depois que vi o cuidado fiquei menos preocupada. Tem 50 mães aqui, elas cuidaram bem e foram carinhosas, agradeço por terem cuidado do meu príncipe”, afirma.

Thalia Vieira, técnica em Enfermagem, foi uma das profissionais que ficou mais tempo na assistência de Vinícios. Para ela, o reconhecimento de Vanessa reforça o que sentem por cada um dos pacientes atendidos na UTI Pediátrica. “Esse cuidado é muito importante para as crianças, e nos apegamos como se fôssemos realmente mães. Esse papel que assumimos é fundamental. É o cuidar, o amar a criança que passa por um período tão difícil. Eu não tenho filhos, mas sinto como se tivesse. Não chega aos pés de amor de uma mãe, mas nos esforçamos ao máximo”, compartilha Thalia.

Atendendo uma população estimada em mais de 1,3 milhão de pessoas, o HRBA é referência no tratamento do novo coronavírus no Oeste do Pará, envolvendo 30 municípios nas regiões do Baixo Amazonas e Xingu.

Por: Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *