Após o presidente Jair Bolsonaro incluir salões de beleza, academias e barbearias como serviços essenciais durante a pandemia da Covid-19, o governador Helder Barbalho anunciou, na noite desta segunda-feira (11), que esses serviços permanecerão fechados.

“A decisão é tomada com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF)”, afirmou.

Ao ser questionado sobre o funcionamento das igrejas, Helder respondeu que as atividades religiosas continuam fechadas de forma presencial. “Só podem funcionar para distribuir alimentos e demais serviços sociais”, respondeu.

O comunicado do presidente Jair Bolsonaro foi feito também nesta segunda-feira ao chegar ao Palácio do Alvorada no fim da tarde. “Coloquei hoje, porque saúde é vida: academias, salão de beleza e cabeleireiro, também. Higiene é vida. Só três [foram definidas] hoje”, disse.

“NADA MUDA”

Outros governadores também disseram que vão ignorar o decreto e que nada vai mudar em seus estados.

No Ceará, Camilo Santana disse que o ato presidencial “em nada altera o atual decreto em vigor no Ceará e [o trio de serviços] devem permanecer fechados”.

No estado do Maranhão, o governador Flávio Dino também fez coro às rejeições do pronunciamento de Bolsonaro, afirmando que “nada muda até o dia 20”.

E João Dória, de São Paulo, disse que vai avaliar e deve anunciar sua decisão nesta terça-feira (12).

Com informações Dol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *