Abaetetuba: Hospital Santa Rosa será entregue no dia 2 de março
Foto: Marco Santos / Ag. Pará

Com a assinatura do contrato de gestão junto à organização social Instituto Diretrizes, o Governo do Estado confirmou para o dia 2 de março a abertura do Hospital Santa Rosa, em Abaetetuba. O governador Helder Barbalho, acompanhado do secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, e demais lideranças, recebeu representantes da OS para o ato no Palácio dos Despachos na tarde desta quarta, 15.

O hospital ocupa uma área de 5.878 m², e abriga oito blocos, com 94 leitos – sendo 72 operacionais, 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e 10 de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) neonatal -, e mais cinco salas para pré-parto, parto e pós-parto. Nos primeiros dez dias de gestão, Helder Barbalho, em uma vistoria, confirmou a existência de um poste elétrico instalado dentro do prédio, além de outros erros de execução. Com recursos do tesouro estadual, ele assumiu a realização das correções no complexo hospitalar que deve atender não só moradores do município, como também de Cametá, Moju, Igarapé Miri, Baião, Mocajuba, Barcarena, Oeiras do Pará e Limoeiro do Ajuru.

Foto: Marco Santos / Ag. Pará

A justificativa para a data de entrega é garantir que o equipamento esteja em pleno funcionamento.

“É um hospital aguardado há muito tempo pela população, que permitirá a busca pelo serviço de saúde pelos moradores da região do Baixo Tocantins sem a necessidade de se deslocar até a Região Metropolitana de Belém. É fundamental que recebam equipado, completo. Esse é um compromisso que firmei com a população de Abaetetuba e que o Governo do Estado reafirma hoje com o anúncio da data de abertura”, reforçou o Governador Helder Barbalho.

De acordo com Beltrame, com a conclusão do Santa Rosa, Abaetetuba passa a contar com serviços atualmente não disponibilizados, como os de UTI e UCI. “Recebemos o hospital em péssimas condições, com um poste elétrico instalado no meio do prédio, uma série de defeitos de construção, e durante esse ano nós construímos uma alternativa de viabilização para seu funcionamento. Acrescentando esses leitos, damos qualidade, volume de atendimento e, sobretudo, mais acesso de assistência à população”, destacou.

O prefeito municipal, Alcides Negrão, conta que o hospital passou nove anos para finalmente ficar pronto, e custou cerca de R$ 35 milhões aos cofres públicos. No entanto, as gestões anteriores não conseguiram terminar a obra, atrasaram o cronograma várias vezes e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Abaetetuba ficou sobrecarregada.

“Quando assumi a prefeitura, em 2017, só haviam dois servidores na obra, enquanto a comunidade era penalizada, já que o Hospital Santa Rosa sempre foi referencia para o município. Saímos felizes do Palácio depois dessa assinatura, que confirma o Governo cumprindo o que prometeu, desde o início, quando identificou as dificuldades e se empenhou junto conosco em resolver as pendências”, reconheceu o gestor.

Sobre o hospital – O complexo de média e alta complexidade conta com unidade de urgência e emergência de reanimação à vida; leitos de estabilização; um consultório de classificação de risco; um consultório de clínica geral; um consultório de serviço social e um consultório de enfermagem. Os serviços de diagnóstico e tratamento possuem laboratório de análises clínicas; métodos gráficos; raio-x; ultrassonografia com doppler; mamografia e ecocardiograma.

A construtora responsável pelas obras retirou, no dia 17 de maio, o poste que havia sido deixado no bloco 1, dentro do prédio, onde fica o vestiário masculino. No mesmo mês, a retomada dos serviços foi viabilizada após acordo firmado entre a Sanecon, empresa responsável pelo projeto, e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras públicas (Sedop), intermediado pela Auditoria Geral do Estado (AGE). Em julho, durante vistoria realizada nas dependências da unidade hospitalar, técnicos da AGE comprovaram que todas as pendências foram sanadas.

Fonte: Agência Pará.

loading...