As máscaras de proteção se tornaram obrigatórias desde o começo da pandemia do novo coronavírus. Um estudo feito pelo cientista da Universidade de São Francisco, Jeremy Howard, revelou que o uso de máscaras pode erradicar, ou seja, levar a quase zero, o contágio ocasionado pela covid-19.

As máscaras de proteção são especialmente importantes para prevenir que pessoas infectadas espalhem o vírus, por meio de partículas de saliva ou de secreção expelidas ao tossir ou espirrar. Por isso, o uso de máscaras de proteção é considerado hoje não só uma forma de cuidado pessoal, mas um ato de respeito ao próximo.

Segundo a pesquisa, publicado no The Washington Post, se 100% das pessoas usarem máscaras, mesmo que cada uma tenha uma efetividade baixa, o índice de contágio pode chegar ao número inicial, ou seja, quase zero. Sendo assim, a pandemia acaba.

Máscaras eficazes para achatar a curva podem ser feitas em casa com nada mais que uma camiseta e uma tesoura. E, segundo o estudo, todos devem usá-las sempre que estiverem em público.

Dada uma efetividade de 60%, se ao invés de 20% das pessoas usarem máscaras, o dobro dessas pessoas usarem, o fator de redução (R0) da epidemia cai de 2 para 1. 

Apesar da eficácia, muitas pessoas ainda não sabem utilizá-las corretamente e o uso indevido acaba diminuindo o potencial de proteção.

Confira os erros mais comuns:

1- Não higienizar as mãos antes de colocar a máscara de proteção

2- Deixar o nariz descoberto

3- Tocar a máscara de proteção para ajustá-la ao rosto

4 – Achar que o uso da máscara de proteção é suficiente para se proteger

5- Usar a máscara de proteção apenas na presença de outras pessoas

6- Retirar a máscara de proteção sem cuidado

7- Achar que o uso dentro de casa não é necessário em nenhuma situação

Por: Roma News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *