Lázaro matou quatro pessoas da mesma família | Divulgação

A busca por Lázaro Barbosa de Sousa, que está sendo chamado pela imprensa nacional de “serial killer de Brasília”, está se tornando uma verdadeira saga. Até o momento não há qualquer vestígio sobre o paradeiro do criminoso, que matou uma família e trocou tiros com policiais, conseguindo fugir de forma espetacular, de acordo com testemunhas.

A operação para tentar capturar Lázaro mobiliza mais de 200 policiais de Brasília e Goiás. O homem de 32 anos matou quatro pessoas da mesma família a sangue frio, inclusive cortando a orelha de uma das vítimas, uma mulher.

O suspeito tem extensa ficha criminal e segundo um tenente da Polícia Militar de Goiás, Lázaro integra uma seita. O homem alega ser possuído por um demônio e anda com um livro que, segundo ele, o protege e guia. As informações são do UOL.

Os trabalhos das equipes começaram na última semana e ganharam reforço desde o sábado (12). Lázaro já foi condenado por homicídio na Bahia, tem um mandado de prisão por conta de outra condenação, desta vez por estupro e roubo com arma de fogo. Há também a suspeita de ter ferido um idoso com golpe de machado na cabeça, em Goiás.

‘Serial killer’

O apelido de serial killer de Brasília é pelo fato dele ser suspeito de executar quatro pessoas da mesma família, em uma região conhecida como Incra 9, em Ceilândia, no Distrito Federal. Os corpos foram encontrados em uma chácara, na última quarta-feira (9).

As vítima são o empresário Cláudio Vidal de Oliveira, 48, os filhos Carlos Eduardo Marques Vidal, 15 e Gustavo Marques Vidal, 21. A esposa do empresário, Cleonice Marques, 43, chegou a ser sequestrada e o corpo dela foi encontrado em um córrego no sábado (12). A mulher teve a orelha arrancada.

Um caseiro de sítio trocou tiros com Lázaro, em Cocalzinho, Goiás, na noite de ontem (14). O suspeito atirou na direção da casa, após pedir comida e ser negado. O funcionário revidou os disparos e o homem fugiu. Não se sabe se ele foi atingido.

‘Rituais de Magia Negra’

Em uma casa utilizada por Lázaro, a Polícia Militar encontrou um “altar” onde eram realizados rituais da chamada magia negra. O fato ajuda a comprovar a hipótese de que o procurado é membro de uma seita.

Ele alega ser possuído por um espírito ou demônio. A força-tarefa descobriu que ele anda com um “livro místico” para ter a garantia de “proteção espiritual”. A polícia informou que vai questionar Lázaro se há relação dos crimes praticados com os rituais.

Por: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *