À esquerda, suspeito de matar mulher e enteada, à direita (Reprodução)

Suspeito de matar a mulher de 34 anos e a enteada, de nove, em Pompeia (SP), o psicólogo Fabrício Buim Arena Belinato, 36 anos, tentou se passar por pessoa em situação de rua para fugir. Ele pediu ajuda em uma igreja evangélica no estado de Mato Grosso do Sul, conforme a Polícia Civil, que afirma também que outra enteada, a adolescente de 16 anos, apaixonou-se por ele e o ajudou na trama macabra.

Segundo o delegado Cláudio Anunciato Filho, o suspeito pediu abrigo a uma igreja em uma cidade do Mato Grosso do Sul como se fosse uma pessoa em situação de rua. No local, fez todas as refeições diárias e higiene pessoal enquanto estava foragido.

Cristiane Pedroso dos Santos Arena e a filha Karoline Vitória dos Santos Guimarães estavam desaparecidas desde o fim do ano passado. Os corpos foram descobertos enterrados no quintal da casa onde moravam, no dia 2 de fevereiro, sob um contrapiso de concreto.

Outra filha de Cristiane, uma adolescente de 16 anos, foi apreendida. Ela estaria apaixonada pelo padrasto e confessou tê-lo ajudado a enterrar a mãe e a irmã, mas nega participação nos assassinatos.

A polícia obteve informações de que Fabrício havia sido visto no centro de Bataguassu, na divisa com o estado de São Paulo, e depois em Campo Grande, capital sul-mato-grossense.

Após denúncia, o psicólogo foi capturado, em 8 de fevereiro, enquanto trabalhava em uma obra.

Por: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *