Caminhão estava com carga de relógios e bolsas avaliados em R$ 1 milhão.
Responsável pelo transporte foi preso em flagrante por falsificação de marcas

Uma carga de 238 caixas com produtos contrabandeados está apreendida no distrito de Vila dos Cabanos, em Barcarena, nordeste do Estado. Formada por relógios de pulso, bolsas e lenços indianos, o carregamento estava em um caminhão apreendido, no último dia 7, pela manhã, em um ramal nessa localidade. A apreensão foi realizada por uma guarnição da Polícia Militar após denúncias anônimas. O responsável pelo transporte da carga, Rivanildo Farias Pereira, 34 anos, de apelido “Vivi”, foi preso em flagrante por contrabando e falsificação de marcas e patentes. Com ele, foram apreendidos 450 reais, 220 dólares do Suriname e 42 dólares americanos em dinheiro. De acordo com o delegado Fernando Bezerra Lima, titular da Delegacia de Vila dos Cabanos, uma denúncia levou a PM até o ramal conhecido como Guajará de Serraria, situado às proximidades do porto do Arapari, local da travessia de balsa de Barcarena para Belém.

Segundo o policial civil, a informação inicial era de que um caminhão estava parado no ramal, situado em um local de pouco movimento. “As pessoas suspeitaram de que se tratava de um veículo roubado”, explicou. Por volta de 11h, do dia 7, os policiais militares foram à estrada averiguar a denúncia e ali constataram a presença do caminhão, tipo Wolkswagen, parado com a carroceria coberta por uma lona. Nove pessoas estavam tomando conta do caminhão, dentre elas, o motorista, sete trabalhadores braçais e o responsável pelo transporte da carga, Rivanildo Pereira. Ao ser averiguada a carga, os policiais constataram que havia centenas de caixas com evidências de contrabando. Rivanildo apresentou aos policiais notas de compra com inscrições em língua chinesa, o que aumentou ainda mais as suspeitas de mercadorias contrabandeadas.

O veículo com a carga e as pessoas foram conduzidos para a Delegacia, onde parte da carga foi conferida. “Contabilizamos apenas 69 caixas das 238 apreendidas. Conferimos em torno de 450 relógios de pulso em cada caixa”, disse, ao ressaltar que cada caixa estava muito bem lacrada por dentro, com pedaços de madeira de compensado e revestimento de isopor. Dentre os produtos, havia bolsas com marcas conhecidas, todas falsificadas. Todos foram ouvidos em depoimento pelo delegado Fernando Bezerra. Deles, somente Rivanildo ficou preso. Os demais foram contratados como ajudantes pelo responsável pela carga para acompanhar o transporte de Belém até Barcarena. Em depoimento, Rivanildo disse que a carga está avaliada em mais de um milhão de reais. Ela alegou ter sido contratado por um homem, em Belém, para levar o caminhão até Barcarena.

Segundo ele, o veículo deveria ficar naquela ramal até a chegada de um caminhão-baú no qual a carga seria levada para outro destino que afirma desconhecer. Relatou ainda que partiu do porto da Avenida Bernardo Sayão, em Belém, com destino ao porto do Arapari, em Barcarena, na noite de quinta-feira, por volta de 23 horas, e que permaneceu no ramal até o dia seguinte. Após a autuação pelos crimes, Rivanildo Pereira foi transferido ontem para uma cela na Superintendência da Polícia Civil em Abaetetuba. Já a carga foi retirada do caminhão e colocada em um depósito, em local não informado pela Polícia por medida de segurança. Parte dela, passará por perícia de constatação no núcleo do Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”, situado em Abaetetuba. O delegado já manteve contato com a Receita Federal, em Belém, que ficou de enviar uma equipe até Vila dos Cabanos, nesta segunda-feira, 10, para fazer a conferência e condução dos produtos para a sede do órgão, na capital.

Portal Tailândia-PA | Polícia

 

policiacivil.pa.gov.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *