Em alguns pontos dentro da mata, foram encontradas velas de sete dias, oferendas e pedaços de papel com o nome completo do rapaz. ()

A polícia encontrou, entre as buscas investigativas que duram aproximadamente 10 dias, para prender Lázaro Barbosa de Souza, de 32 anos, na região de Edilândia e Cocalzinho, em Goiás, vestígios de rituais espirituais deixados pelo suspeito. As informações são do portal Metrópoles.

Em alguns pontos dentro da mata foram encontradas velas de sete dias, oferendas e pedaços de papel com o nome completo do rapaz. Mais para dentro da mata fechada foi encontrada uma rã desossada, deixada ao lado de um facão. Outra parte do animal havia sido comido. Os agentes acreditam que estes indícios são uma forma de Lázaro pedir proteção espiritual.

Na última quinta-feira (17), a força-tarefa trocou tiros com suspeitos após ele ser visto nas redondezas da casa do pai. Viaturas e três helicópteros foram deslocados para dar continuidade nas buscas. A polícia suspeita que Lázero esteja ferido, porque foi encontrado por cães farejadores um pano ensanguentado no meio da mata.

Relembre a chacina em Ceilândia

Na madrugada do dia 9 de junho, Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, invadiu a casa da família, localizada no Incra 9, no Núcleo Rural Alexandre Gusmão. Ele matou  a tiros e a facadas quatro pessoas da mesma família: o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos; os dois filhos dele, Gustavo Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Vidal, de 15.

 A esposa de Cláudio e mãe das vítimas, Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, foi sequestrada e encontrada morta três dias após o crime, em um córrego da região. O homem teria fugido para a região entre Cocalzinho e Edilândia, no entorno do Distrito Federal.

Por: O Liberal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *